Transportes públicos: utentes estão dispensados da obrigatoriedade de validar viagens realizadas

Custo com o serviço público de transporte de passageiros, associado à rede de serviço essencial mínimo, é assumido na íntegra pelo Município.

© CMG

O Município de Guimarães assumiu os encargos com a prestação de serviços mínimos da rede municipal, com as empresas Transurbanos de Guimarães, ARRIVA Portugal e Transdev Norte.

Através de um comunicado, a autarquia fez saber que considera necessário “garantir a assunção e continuidade de um serviço público de transporte de passageiros essencial, num período de estado de emergência e atual situação de calamidade”.

O princípio da rede de transporte público essencial, implementada em estado de emergência e mantida em situação de calamidade, tem uma evolução desde a passada segunda-feira no sentido de dar resposta à população numa nova fase para o retorno à nova normalidade, designadamente com o regresso dos alunos do 11º e 12º ano às escolas. Neste sentido, ao serviço das referidas empresas, cujos percursos e horários poderão ser consultados nos sítios online das mesmas, acresce agora o serviço da empresa Rodoviária D´Entre Douro e Minho S.A..

Neste período, os utentes estão dispensados da obrigatoriedade de validar as viagens realizadas, sendo o elevado custo com o serviço público de transporte de passageiros, associado à rede de serviço essencial mínimo, assumido na íntegra pelo Município.

No âmbito das competências enquanto Autoridade de Transportes, o Município encontra-se a estudar um plano complementar para o transporte público, visando a sua aplicação a partir do mês de junho, consignando a estabilização de uma oferta regular e o restabelecimento da venda e validação dos títulos de transporte, ciente que a atual procura é manifestamente insuficiente para a sustentabilidade do serviço público. 

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?