TRIBUNAL INICIA JULGAMENTO DE HOMEM ACUSADO DE MATAR PROSTITUTA

Crime ocorreu numa pensão de Guimarães. 

Iniciou hoje, no Tribunal de Guimarães, o julgamento de um homem acusado de matar, por asfixia, uma prostituta por quem se apaixonara, um crime registado em março numa pensão da cidade.

O arguido, um pedreiro de 36 anos, está acusado pelo Ministério Público (MP) de homicídio simples, crime cuja moldura penal vai dos 8 aos 16 anos de prisão. De acordo com a acusação, o arguido conheceu a vítima em inícios de 2015, numa pensão no centro de Guimarães onde se pratica prostituição. Iniciou um relacionamento amoroso com a vítima, propondo-se mesmo tirá-la da prostituição.

Na madrugada de 05 de março, na pensão, a mulher terá dito ao arguido que não queria mais um relacionamento amoroso “duradouro e com futuro”, mas apenas uma “relação colorida”. Inconformado, o arguido apertou o pescoço à vítima e tapou-lhe a cara com uma almofada, para a impedir de gritar. O ato que acabaria por provocar a morte da mulher. O arguido ainda foi tomar banho, deambulou algumas horas pela cidade e acabou por se entregar à PSP por volta das 10h20. O cadáver da jovem seria encontrado pelas 09h00, pela dona da pensão.

A defesa do arguido sustenta que ele “nunca teve a intenção” de matar, até porque “nutria amor” pela vítima e “sempre tentou ajudá-la”, fosse na saúde, fosse emocional e financeiramente, tendo mesmo tentado tirá-la da prostituição.

Para a defesa, a morte, se resultou da atuação do arguido, não passou de um “infausto acidente”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?