UMA OPORTUNIDADE ÚNICA PARA APRENDER E CRESCER NO MERCADO DE TRABALHO (PUB)

Intermediar as necessidades de formação de jovens do ensino profissional e a sua integração nas empresas da região e na cultura Portuguesa é o mote da Arts&Skills, que, desde 2016, colabora com escolas Europeias na organização, acolhimento e acompanhamento destes jovens.

No primeiro fim de semana de março, chegaram à cidade berço 34 alunos, das escolas Institut Notre Dame du Sacré Coeur, Institut Saint-Joseph Jambes, Centre d’enseignement libre S2J e Athénée Royal Leonardo da Vinci, espalhadas por várias cidades da Bélgica. Os jovens alunos vão estagiar nas seguintes áreas: Estética, Design de Moda, Apoio à Família, Confeção e Mecânica Automóvel. Entre janeiro e fevereiro estiveram igualmente em Guimarães, ao abrigo do programa da Arts&Skills, 22 alunos provenientes das escolas Institut Maris Stella e Athénée Royal Evere, nas áreas de formação de Animação Sociocultural e Eletricidade, respetivamente. No dia 01 de março chegaram também a Guimarães cinco alunos da escola Athénée Royal de la Rive Gauche, para estagiarem na área de Eletricidade/Automação.

O estilista Miguel Oliveira, cujo atelier se situa na Av. D. João IV, junto ao centro da cidade, vai acolher estagiários pertencentes a este programa pela terceira vez e o entusiasmo é grande: “É uma troca de culturas muito grande. No início estava reticente porque não falo muito bem inglês nem francês, mas no fundo não é necessário. Tem sido gratificante. No ano passado tive duas alunas que já lhes disse que se quiserem vir para Portugal trabalhar, eu abro-lhes as portas”. Miguel Oliveira considera que o nível de formação destes alunos é bom, o que facilita a integração nas empresas: “Estes alunos aplicam-se muito e vêm com uma preparação muito grande”, conclui o estilista, em declarações ao jornal Mais Guimarães.

No Hotel de Guimarães, as alunas foram integradas no Spa. Para o diretor daquele espaço, Tiago Gonçalves, os estágios beneficiam as duas partes: “Eu penso que, no que toca aos alunos, eles vêm com muitos conhecimentos teóricos, mas falta dinâmica do dia a dia no mercado de trabalho. Para nós, ter que dar formação a alguém, obriga-nos também a aprender”.

Em pleno Centro Histórico de Guimarães, enquanto se tiravam as fotografias de grupo, a professora Florence Beghuin confessa que a aprendizagem e a autonomia serão os maiores desafios para os alunos: “Estarão fora de casa, apanham o autocarro, têm que cozinhar, gerir os problemas da casa e o seu dinheiro. Vai ser uma experiência muito enriquecedora para o futuro de todos os alunos”, afirma.

Ultrapassar as barreiras linguísticas e as diferenças técnicas

Já as alunas Bernardette Louis e Alice Hayard, chegam à cidade berço com a expetativa de “conhecer a cultura regional e aprender coisas novas”, ultrapassando as “barreiras linguísticas e as diferenças técnicas”. Apesar de estarem em Guimarães há poucos dias, já visitaram o centro histórico, o castelo e o Paço dos Duques, os principais pontos turísticos da cidade.

Os momentos de lazer fazem também parte do programa que a Arts&Skills prepara para estes estudantes estrangeiros. Para além das visitas culturais à cidade e à região para conhecerem a cultura Portuguesa, têm atividades lúdicas e de desporto para fomentar a interação e o trabalho em grupo.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?