Vamos, Moreirense!

Por Eliseu Sampaio,
Diretor do grupo Mais Guimarães

O mais antigo documento que se conhece, e relacionado com a atual vila de Moreira de Cónegos, data de março de 961, sendo a carta de doação de Guimarães de “tudo o que tem em Vila Cova”. Quando Portugal não era sequer sonhado como reino, já Moreira de Cónegos existia como paróquia, acreditando-se, pela documentação disponível, que não seria das menos importantes.

Na zona sul do concelho de Guimarães, nesse território vivem hoje cerca de cinco mil vimaranenses, pessoas de luta e de trabalho, que se sustentam com um esforço diário no setor secundário. Quase 70% trabalha no setor produtivo, com a área têxtil à cabeça, e 30% no comércio e serviços.

Moreira de Cónegos, essa vila vimaranense com cinco mil habitantes, teve um clube na Primeira Liga nos últimos oito anos, tendo conseguido vencer, neste período, uma Taça de Liga, para regozijo da sua população, dos vimaranenses, e de todos aqueles que gostam do futebol e não estão vidrados pelas vitórias mais ou menos regulares, às vezes a qualquer custo, dos três “maiores clubes portugueses”.

O Moreirense teve um dia triste no domingo, não conseguindo garantir a manutenção na Primeira Liga. No play-off com o Chaves, os transmontanos levaram a melhor.

Este foi o culminar de uma época menos bem-sucedida, mas que não pode eliminar a capacidade dos seus dirigentes e da estrutura, que deve ser bem evidenciado. Os meus aplausos nesta hora.

Estou certo de que a alegria que alguns vitorianos e vizelenses, vossos vizinhos, manifestaram com a descida de divisão não é o sentimento vigente, e que a larga maioria dos adeptos do futebol, e dos outros, anseia que regressem o mais rapidamente possível ao vosso lugar, entre os maiores. Ao lugar que conquistaram, com trabalho e muito mérito!

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?