VINTENA MMXX: 20 É O NÚMERO, TEATRO É A CAUSA

Mostra internacional conta com atuações de grupos de teatro de Portugal continental, ilhas e Espanha ao longo de 2020. Arranca na segunda-feira.

A ambição do grupo de teatro é fazer de Pevidém a capital do teatro em Portugal. ©Direitos Reservados

Este é o número a reter: 20. No dia 20 de janeiro (próxima segunda-feira), às 20h20, arranca a Mostra Internacional do Teatro de Pevidém, a Vintena MMXX, no Salão Paroquial de Pevidém. A numeração romana remete, claro, para 2020. E, como não poderia deixar de ser, estão agendados 20 espetáculos para a Vintena MMXX. Porquê? “Há algum tempo que andávamos a pensar nisto e, por ser 2020, havia esta coincidência de números. Era oportuno criar um evento de dimensão nacional”, responde Rui Fernandes, diretor da Sol no Miral, a associação cultural onde está integrado o Teatro Coelima, no qual desempenha funções de encenador.

A Vintena MMXX inicia com o vizinho Grupo de Teatro Vitrine, de Fafe, que atuarão às 21h30 com a peça “O mais longo Verão”. Antes, na abertura oficial (às 20h20), o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, bem como o presidente da Junta de Freguesia de Pevidém, Angelino Salazar, estarão presentes no primeiro suspiro do festival. Será também apresentado o “Livro de Cena”, que conta com o prefácio de Adelina Paula Pinto, vereadora da Cultura do município.

Ao longo de 2020, passarão, por Pevidém, grupos de teatro de Portugal continental, das ilhas e das cidades de Verin e Vigo, de Espanha. E Rui Fernandes revela a ambição do projeto: “Fazer com que Pevidém se transforme em capital do teatro de Portugal.” Isto porque “criar e produzir de dimensão interessante é a função” do grupo, ainda que não seja fácil. “Foi uma logística enorme, foi tudo muito pensado e orçamentado com um ano de antecedência”, explica o diretor e encenador, que realça “a dificuldade” que é organizar algo como a Vintena MMXX em “espaços não para receber espetáculos”. “Tivemos de fazer adaptações grandes no nosso auditório, porque só assim se consegue receber companhias e projetos que sejam atraentes”, diz. Ainda assim, e para descentralizar o acesso à cultura, fugindo dos lugares mais conhecidos, Rui Fernandes garante que a adesão do público de Pevidém (e de outros lados) é “a maior chama” e o que “alimenta” o Teatro Coelima. “Vivemos com o público, que nos dá força. E temos 90% dos espetáculos da Vintena MMXX esgotados”, afiança.

Por isso, é bom conhecer a programação. Todos os espetáculos têm hora marcada para as 22h00. Em fevereiro, nos dias 07 e 08, passam pelo auditório do Salão Paroquial de Pevidém, respetivamente, a Nova Comédia Bracarense (de Braga) e a Companhia de Teatro de Balugas (Barcelos). Já em março, no dia 27, o Teatro do Ave representa Vila do Conde na Mostra Internacional; no dia seguinte, é a vez dos La Caja de Pandora, de Verin, em representação do país vizinho. Em abril, os Plebeus Avintenses (de Avintes) atuam no dia 17. No dia 18, chega, da Madeira, o Grupo de Teatro Machico. Para Maio, nos dias 08 e 09, estão marcados os espetáculos da Companhia de Teatro “Pé no Charco”, da Maia, e da Companhia de Teatro ContraSenso, de Lisboa. Junho é mês receber a Companhia de Teatro de Leiria, no dia 12, sendo que Espanha volta a estar representada através do Grupo ESCOITADE, de Vigo, no dia seguinte. Depois, em setembro, a criação e Paulo Henrique Gomes e Ângela Machado, “Marcada”, entra em cena, no dia 25, naquele palco. Já no dia 26, chega a Ultimacto, Companhia de Teatro de Cem Soldos (Tomar). Para outubro está agendada a atuação da Companhia de Teatro JUV-SETAS, de Santa Maria da Feira, no dia 16, e um outro espetáculo ainda a designar no dia 17. Para encerrar, nos dias 13 e 14 de novembro, conte-se com o Grupo de Teatro “Não Cabe Mais Ninguém”, de Rio Tinto, e o Grupo de Teatro “A Sala”, de Angra do Heroísmo, Açores.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?