VITÓRIA EMPATA COM O ARSENAL E SOMA PRIMEIRO PONTO EUROPEU

Vitória continua invicto dentro de portas contra equipas inglesas. Vimaranenses chegaram à igualdade perto do fim da partida.

© UEFA

O Vitória empatou com o Arsenal e conseguiu somar o primeiro ponto europeu. No regresso ao Castelo, depois do empate em Moreira de Cónegos, a experiência europeia do Arsenal permitiu aos londrinos adiantarem-se no marcador, mas o Vitória não desanimou e alcançou o empate ao cair do pano. Numa segunda parte que aparentava ter pouca história, o Vitória esteve a perder, depois do Arsenal chegar ao golo no único remate enquadrado com a baliza, mas um golo acrobático de Bruno Duarte igualou a partida (1-1).

As contas do grupo estavam complicadas à partida para este jogo e a tarefa continua difícil. Embora ainda seja possível, o Vitória pode ficar oficialmente de fora da Liga Europa caso o Frankfurt consiga vencer o Standard de Liège no outro jogo do grupo. No entanto, fica para a história a exibição do Vitória, que foi novamente infeliz na partida mas conseguiu somar o primeiro ponto num final de jogo que ainda viu os vimaranenses aproximarem-se da vitória.

Ivo Vieira voltou a fazer mexidas no onze tendo em conta o calendário. Três dias depois da deslocação a Moreira de Cónegos e com o Dérbi do Minho ao virar da equina, o técnico fez alterações: Rochinha deu lugar a Víctor García na lateral direita; Rafa Soares rendeu Florent na esquerda; André Pereira e João Carlos Teixeira, titulares contra o Moreirense também ficaram de fora.

O Vitória foi anfitrião de uma equipa inglesa pela quinta vez em confrontos europeus. Numa tarde chuvosa, o público deu uma boa resposta ao apelo lançado por Ivo Vieira na conferência de imprensa de antevisão ao jogo e, apesar do “mau horário” comparecerem em bom número: 17 822 espetadores estiveram presentes para o quarto jogo do Vitória na fase de grupos da Liga Europa.

Quanto ao jogo, a primeira parte mostrou um Vitória destemido a ameaçar a baliza adversária e a tentar a sorte de meia distância. Aos 8 minutos, Pêpê viu-se com espaço e rematou ao poste da baliza defendida por Martínez. Dois minutos depois foi a vez de Evangelista testar os reflexos do guardião argentino, que respondeu com a primeira intervenção digna de registo. A partir dos 20 minutos, o jogo entrou numa fase mais mastigada, mas nota ainda para o cabeceamento de Tapsoba após cobrança de uma bola parada. A tentativa esbarrou novamente em Martínez.

O segundo tempo arrancou com uma jogada de transição do Vitória, que apanhou o Arsenal em contrapé. Bruno Duarte encontra Edwards em velocidade, mas a dependência do pé esquerdo do britânico fez com fosse apanhado pela defensiva londrina.

No entanto, o Vitória da segunda parte não deu continuidade a essa ameaça. À passagem da hora de jogo, Ivo Vieira mexe na partida e lança Poha para o lugar de Pêpê. Mintuos depois entra Rochinha para o lugar de Davidson numa tentativa de agitar o jogo. Foi preciso esperar até aos 80 para ver o marcador mexer. Douglas não teve muito trabalho, mas numa das primeiras ocasiões de golo criadas pelo adversário é batido. Novamente numa bola parada, o Vitória sofre o golo. Já na conferência de imprensa de antevisão à partida, Ivo Vieira reconheceu as fragilidades da equipa na defesa destes lances.

Os “conquistadores” não desanimaram e em cima dos 90, uma jogada de insistência dentro da área dos ingleses permitiu ao brasileiro Bruno Durarte repor a igualdade. Numa tarde em que o apoio aos adeptos foi constante, o golo aumentou ainda mais os decibéis no Afonso Henriques. A equipa de Ivo Vieira ganhou alento e ainda ameaçou, mas não conseguiu chegar à vitória

A única vitória dos vimaranenses em casa frente a equipas inglesas foi em 1983/84, quando venceu o Aston Villa por 1×0, na então Taça UEFA. No entanto, o Vitória continua invicto frente a equipas britânicas dentro de portas.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?