VITÓRIA: “REMONTADA” EM FRANKFURT VALE O 4.º TRIUNFO EUROPEU FORA DE PORTAS

A jogar num reduto tradicionalmente complicado para as equipas portuguesas – apenas oito vitórias em 78 jogos disputados –, o Vitória regressou da Alemanha com um triunfo e fechou a campanha europeia com cinco pontos conquistados

Vitória fechou a participação europeia com um triunfo na Alemanha © DR

Remonta a 2005 o primeiro triunfo europeu do Vitória fora de portas. Na altura, a equipa orientada por Jaime Pacheco deslocou-se a Cracóvia e bateu o Wisla por 0-1. Em época de má memória para os vitorianos – que culminou com o 17.º lugar no campeonato e descida à 2.ª liga –, o golo do avançado polaco Saganowski na Polónia daria aos Conquistadores uma vitória histórica além-fronteiras para a Taça Uefa.

Seguiu-se um período de “seca” nas cinco participações europeias seguintes sem qualquer triunfo longe de Guimarães. Mas à sexta foi de vez: num jogo em que o Vitória tinha pouco a ganhar a não ser a ambição de terminar a campanha com nota positiva, despede-se da Liga Europa 2019/2020 com três pontos conquistados na Alemanha. Um terreno difícil para equipas lusas que em 78 jogos disputados contabilizavam apenas oito vitórias e 54 derrotas.

A “remontada” vitoriana em Frankfurt permite amenizar um saldo bastante negativo e dá também ao Vitória um triunfo histórico na Liga Europa. É que se em Guimarães os Conquistadores até têm resultados interessantes para mostrar – basta recordar os triunfos caseiros frente a equipas como o Atético de Madrid (1986), Real Sociedad (1996) e Parma (1992) –, a jogar longe da cidade-berço o caso muda de figura. Um dado peculiar: antes deste jogo, em 29 jogos fora de casa na Liga Europa (excluindo fases de qualificação), o Vitória só ganhou numa ocasião (frente ao Wisla).

O triunfo por 2-3 em Frankfurt foi apenas o 4.º fora de portas, sendo que três deles foram conquistados esta temporada: depois da vitória na Polónia em 2005/2006, apenas figuram na lista os luxemburgueses do Jeunesse Esch (2019/20) e o Ventspils, da Lituânia; clubes que o Vitória “atropelou” na fase de qualificação para atingir a fase de grupos.

Para além de colocar um ponto final na “malapata” como visitante, a vitória em Frankfurt permite um encaixe de 500 mil euros nos cofres vitorianos – só em bónus obtidos a partir dos resultados na fase de grupos o clube amealhou cerca de 1 milhão de euros – e o primeiro triunfo europeu na fase de grupos desta edição.

A equipa de Ivo Viera termina a campanha com cinco pontos e uma mão cheia de exibições competentes que acabaram por não ser suficientes para ultrapassar um grupo que já se perspetivava complicado. Segundo dados do portal Transfermarkt o valor de mercado do plantel do Vitória é de cerca de 54 milhões de euros; um valor que fica bastante aquém dos restantes integrantes: Arsenal (677 milhões de euros), Eintracht Frankfurt (216 milhões de euros) e Standard de Liège (78 milhões de euros).

Recorde-se que na última campanha na fase de grupos, em 2017/2018, com Pedro Martins ao comando, o Vitória também terminou esta etapa com cinco pontos. Na altura, o Vitória defrontou o Konyaspor, Salzburg e Marselha. Os dois últimos acabaram por alcançar as meias-finais da prova.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?