Ao teu lado todos os dias!

Por Mariana Silva, Deputada na Assembleia da República (Os Verdes)

Conheço o Torcato Ribeiro, cabeça de lista da CDU pelo círculo de Braga, há mais de uma década. Tenho feito, com ele, um percurso de intervenção política, social e cultural que me orgulha e engrandece.

Em todos os momentos o vi como o militante empenhado, dedicado à causa da liberdade e da democracia que abraçou há muito, disponível para todas as actividades e responsabilidades no Partido que é o seu, dando o seu contributo, a sua opinião.

Habituei-me a olhá-lo como o autarca conhecedor do nosso concelho, das aspirações dos vimaranenses, como aquele que é capaz de pensar Guimarães no seu todo e de fazer propostas que resolvam os problemas e a desatar os nós que impedem o seu desenvolvimento.

Mas também como aquele eleito, quando esteve na Câmara Municipal como vereador, que pega nas situações concretas, estuda, investiga, procura os argumentos, as provas que sustentem a sua justa posição. Lembremo-nos do episódio da Torre da Alfândega e isto fica completamente claro.

É um cidadão interessado e interventivo pela vida da sua comunidade, mas com um olhar mais abrangente do que o seu próprio umbigo, estando, por isso como peixe na água, quando se trata de debater os problemas do distrito de Braga e às aspirações das suas populações.

Do Torcato, poderíamos dizer, fazendo a síntese da sua personalidade, que está sempre ligado ao pulsar da vida e é um lutador combativo pelas causas em que acredita.

E só por isso já valeria a pena que na próxima segunda-feira acordássemos todos com este novo deputado na Assembleia da República. Até porque nestas eleições, ao contrário do que alguns querem fazer acreditar, é exatamente isso que está em causa. A eleição de dezanove deputados que representarão o distrito de Braga durante os próximos quatro anos.

Os cidadãos do distrito de Braga não podem votar em António Costa, em Rui Rio ou em Jerónimo de Sousa. Esses são candidatos noutros círculos eleitorais. Aqui, no distrito de Braga, o que se decide é entre a eleição do Torcato Ribeiro ou mais um candidato da direita.

No próximo domingo decide-se muito da vida de cada um. Salários, direitos, pensões, habitação, creche pública e gratuita, serviço nacional de saúde, mitigação das alterações climáticas, bem-estar animal, cultura.

É isso que está em causa.

O Torcato Ribeiro é o rosto de um coletivo que esteve sempre presente em cada uma das lutas por cada um destes objetivos.

Um coletivo que esteve com as trabalhadoras do sector têxtil na exigência de melhores salários, porque os 705€ do salário mínimo nacional não chegam para as despesas que crescem todos os dias.

Que esteve na defesa do nosso aparelho produtivo, defendendo sempre a manutenção das empresas que estavam para fechar, como a Coelima.

Que defendeu o aumento extraordinários de pensões, que tanta falta fazem aos milhares que foram empurrados para a reforma antecipada com reformas muito baixas, não deixando de lutar pelo fim dos cortes por essa antecipação, relativamente à qual não teve qualquer responsabilidade.

Que não desiste da luta pela ligação ferroviária entre Braga e Guimarães, nem se deixa enredar em discussões estéreis sobre cenários e hipóteses que nunca sairão do papel.

Que defende a proteção e a conservação da natureza e do desenvolvimento das políticas do bem-estar animal.

A cada um, está colocada essa opção no dia 30 de janeiro. Que ninguém se engane. Que ninguém se esqueça de quem esteve ao seu lado, todos os dias.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?