Candidatura de Couros a Património Mundial aprovada pela Comissão Nacional da Unesco

No período que antecedeu a Ordem de Trabalhos da reunião do Executivo Municipal desta quinta-feira, 10 de março, o presidente da Câmara, Domingos Bragança, revelou mais pormenores da recente aceitação, por parte da Comissão Nacional da Unesco, do processo de candidatura do alargamento da área classificada como Património Cultural da Humanidade à zona de Couros.

© Direitos Reservados

Domingos Bragança referiu o ofício recebido da CNU, com sede no Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa, assinado pelo seu presidente, o embaixador José Filipe Moraes Cabral, que dá conhecimento da entrega formal, no Centro Património Mundial, pela Missão Permanente de Portugal junto da Unesco,  da candidatura de inscrição do bem “Centro Histórico de Guimarães e Zona de Couros” na lista do Património Mundial,  onde um júri internacional avaliará as propostas recebidas de todo o mundo.

“Depois de um denso e extenso processo substantivo e formal, de análise e avaliação de diversas entidades que se têm que pronunciar sobre a candidatura, em Portugal, concluíram-se todos os procedimentos de aprovação para que a Unesco se possa pronunciar sobre a nossa candidatura. Uma candidatura que já mereceu os elogios por parte da Comissão Nacional da Unesco”, disse o edil. “Assumimos esta ambição e agora resta-nos aguardar pela decisão final que confiamos venha a ser favorável”, concluiu.

No caso de sucesso nesta candidatura, Guimarães acrescentará 21 hectares aos 19 hectares do Centro Histórico de Guimarães já classificados, juntando uma área dedicada ao trabalho e à curtimenta de peles às áreas que outrora eram os centros militar e civil da cidade. A concretizar-se este desejo do Município, Guimarães será detentora de um dos maiores centros históricos classificados.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?