CROSSFIT: TREINAR ATÉ CAIR PARA O LADO

Treinar numa box parece ser a última moda do fitness em Portugal. Nos últimos anos esta nova forma de encarar o fitness espalhou-se pelo país. Em Guimarães já há três boxes e alguns espaços semelhantes em ginásios tradicionais.

O crossfit, marca registada pela qual é conhecido o tipo de treino criado nos EUA, no final da década de 90, por Greg Glassman e Lauren Jenai. O nome de marca só pode ser usado pelos espaços afiliados, uma vez que a marca foi registada pelo criador em 2000. Porém existem inúmeros espaços onde se desenvolve o mesmo conceito de treino com outros nomes, como crosstraining. Desde a sua criação, a modalidade difundiu-se pelo mundo e hoje contam-se aos milhares os praticantes espalhados pelo mundo. A Crossbox Guimarães foi o primeiro espaço dedicado a este tipo de treino a abrir em Guimarães, em Outubro de 2014, entretanto já abriram mais espaços, a 5.7 Crossfit e a Crossfit Cidade Berço, além de outros espaços do género que entretanto foram sendo criados nos ginásios tradicionais.

A modalidade veio para ficar. Aquilo que promete é resultados, pelo método que combina habilidades de diversos desportos, como a ginástica, o halterofilismo e equipamentos invulgares como cordas ou pneus. Muito do sucesso da modalidade assenta no facto de os treinos serem sempre diferentes, ultrapassando um dos principais obstáculos do treino num ginásio vulgar, a monotonia. Tipicamente o treino inclui um primeiro momento de aquecimento, seguido de um seguemento de aprendizagem de técnicas (skills), a que se segue a parte de alta-intensidade o WOD (acrónimo inglês para trabalho do dia), terminando com uma sessão de alongamento que pode ser em grupo ou individual. Ao contrário do treino de musculação tradicional, o crossfit não se centra no treino de grupos musculares isolados, pelo contrário, procura treinar grandes cadeias musculares. A ideia de quase todos os desportos é criar atletas adaptados para atividade, a ideia do crossfit é criar atletas capazes de resistir a tudo.

 

Exercícios pliométricos fazem parte do treino de crossfit

Exercícios pliométricos fazem parte do treino de crossfit

 

O crossfit trouxe ainda outra novidade ao fitness, a competição. Além da competição que é estimulada no dia-a-dia pelos coachs (é assim que se chamam os treinadores), entre os praticantes na box, há competições nacionais e internacionais. Em Portugal destacam-se os Promofitgames, que farão a sua oitava edição este ano e os Reebok Crossfit Games, geridos pela própria casa-mãe.

O sistema de treino baseado na alta-intensidade tem os seus críticos. Nos EUA, onde a modalidade surgiu e está mais difundida, em 2005, no New York Times surgiu um artigo intitulado “Getting Fit, Even If It Kills You” (Ficar em forma, mesmo que o mate), em que se referiam vários casos de praticantes com lesões graves. Por essa mesma altura um tribunal americano condenou uma box a pagar uma indemnização de 300 mil dólares a um praticante que tinha sofrido lesões graves. Pedro Carneiro, diretor técnico do ginásio Vital, licenciado em educação física e desporto e mestrando em alto rendimento, afirma que “o treino de crossfit definitivamente não é para todos, pode ter vantagens para pessoas com boas adaptações motoras, mas para pessoas sedentárias ou com limitações é profundamente desaconselhado”.

Como modalidade recente que é, muitos dos primeiros treinadores não eram mais do que atletas que começaram a orientar treinos. As próprias boxes, nos primeiros tempos em Portugal, fugiam à regulamentação que exige que os ginásios tenham um diretor técnico licenciado e que todos os profissionais tenham cédula profissional emitida pelo IDPJ. É neste aspeto que Tânia Ribeiro, coach da Crossbox Guimarães, coloca mais importância. “O curso de crossfit é importante, aprende-se muito, mas é importante ter mais do que um curso que dura um fim de semana para prescrever treino, principalmente quando se trata de pessoas mais frágeis”, diz Tânia, licenciada em educação física e desporto e recentemente certificada como coach de crossfit. “Aquilo que as pessoas devem fazer, antes de treinar crossfit, é saber se o profissional que lidera o treino tem formação”, aconselha a coach Tânia.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?