D. TERESA

Nome completo: D. Teresa
Nascimento: Guimarães, Portugal
Profissão: Professora

“Teacher” foi a primeira palavra em ingles que aprendi a dizer. Pronunciava-a com as dificuldades que as nuances de uma nova lingua tem para uma crianca de sete anos. Foi a minha primeira palavra inglesa e, muito provavelmente, foi a de geracoes e gerações de jovens que passaram pelo Instituto Britanico. A D. Teresa, diretora do Instituto Britanico, e quem ainda hoje ajuda as criancas a dar os seus primeiros passos no ingles. E assim ha cerca de 30 anos, desde que a instituição foi fundada em Guimaraes. Gostava de admirar o seu ar de realeza britanica, sempre muito cuidada, de eterno baton vermelho nos labios e as unhas impecavelmente arranjadas. Da minha menineza, adorava ve-la bebericar o seu cha das cinco e ouvir o tom carinhoso da sua voz quando se dirigia aos seus alunos.

Falta a este perfil a informação sobre a sua data de nascimento. Prefere guardar para si a crueldade da matematica do bilhete de identidade quando ela, sempre a frente do seu tempo, mantem uma postura sempre aberta as novidades do mundo. Sei que conta varios anos de ensino, mais de 40, mas para mim a D. Teresa cristalizou no tempo e conserva aquela imagem altiva e, ao mesmo tempo, doce.

Teresa nasceu em Vila Praia de Ancora e foi estudar para Inglaterra na adolescencia, durante dois anos. Regressou a Portugal com o sonho de ser hospedeira de terra, resultado da apetência para as Relacoes Publicas e a vontade de conhecer o mundo que ainda hoje tem. Mas os seus planos saíram gorados e veio para Guimaraes, onde a sua irma mais velha residia, para lecionar ingles no Colegio Nossa Senhora da Conceicao, onde permaneceu 15 anos. Saiu nos meados dos anos 80 para assumir a direcao do Instituto Britanico, que surge, primeiramente, na Assembleia de Guimaraes. So mais tarde, quando comeca a ter alunos mais novos, e que se instalam na historica casa da Praca de Santiago.

Mas antes disso Teresa casa e tem os seus tres filhos. O primeiro nasce um mes depois de o marido, Antonio Gama Brandao, em agosto de 1965, ser chamado para prestar serviço em Angola. Uma inconsistência do destino: o pediatra e obrigado a viajar sem poder assistir ao parto do primogenito. Teresa nao esmoreceu e foi com otimismo que enfrentou a viagem para Angola com o filho de apenas 10 meses. Regressa uns meses depois, ja gravida da filha Teresa. Um par de anos mais tarde nasce o seu terceiro filho.

E nos anos 70 que adere a instituição que e tambem uma marca no seu percurso, mas como esposa de um socio (foi fundador do movimento lionistico em Guimaraes), ja que o direito de as mulheres pertencerem ao Lions International nao era reconhecido. Isso so aconteceu em 1987, num congresso em Taipe (China), quando as mulheres ja podiam ser socias de pleno direito. Quatro anos volvidos, em 1991, e Teresa ja era presidente do Lions Clube de Guimaraes. A partir dessa data assumiu vários cargos dentro do movimento chegando a ser presidente do Conselho Nacional de Governadores em 2009/2010.

Pertence a outras instituições de peso em Guimaraes: ja foi presidente da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericordia de Guimaraes e e na organizacao catolica de Sao Vicente Paulo que ajuda grupos carenciados.

De uma certa forma as expectativas de Teresa concretizaram- se. Apesar de nunca ter chegado a cumprir o sonho de juventude, ser hospedeira de terra, viajou os cinco continentes para levar a cabo acoes de cariz social. E assim contribui para um mundo um pouco melhor do que aquele que encontrou.

Por: Catarina Castro Abreu

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?