IVO VIEIRA: “DEVEMOS RESPEITAR OS ADVERSÁRIOS”

© Mais Guimarães

Na conferência de imprensa após o jogo que colocou o Vitória frente ao FC Porto, Ivo Vieira referiu que a “equipa trabalhou para ter outro tipo de resultados”. O técnico vimaranense reconheceu que, após o empate, o coletivo ficou “muito aquém” do que pode fazer, não tendo tomado “as melhores decisões”. “Voltamos a correr atrás e a ter oportunidades de golo, mas não conseguimos introduzir a bola na baliza do Porto”, disse.

O treinador do Vitória acrescentou que a equipa sabia que ia “ter dificuldades”. “O nosso caminho é acreditar no que fazemos. Sou muito ciente daquilo que é o meu trabalho. Eu vou acreditar sempre que é possível tirar resultados positivos”, apontou.

Relativamente à saída de Marega do relvado, Ivo Vieira disse não se ter apercebido do que levou ao abandono do jogador do Porto da partida. “Devemos ter uma postura íntegra no futebol, mas não quero dar opinião sobre algo do qual não tenho fatos concretos. Se tivesse visto um comportamento que vai contra a postura correta, comentaria sem problemas”, disse. “Não descurando se houve comportamentos menos adequados, não o devemos ter, devemos respeitar os adversários, os nossos jogadores e devemos ter uma postura diferente no futebol”, considerou.

Miguel Pinto Lisboa, presidente da SAD, referiu que, se houve cânticos racistas, então a função do árbitro seria parar o jogo. “Não podemos promover essas situações. Se aconteceu, temos de tomar medidas”, apontou. Miguel Pinto Lisboa relembrou ainda que o Vitória “é um clube que tem na sua génese a igualdade de raça. O nosso embaixador é de Cabo Verde”, disse, referindo-se a Neno. O presidente vitoriano sugeriu ainda um “trabalho em conjunto” entre clubes e o Ministério da Administração Interna para que “o fenómeno do futebol volte a ser um espetáculo para ter mais pessoas no estádio”.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?