JOSÉ CAPELA

Nome José Cândido Capela
Nascimento 13 de Março de 1962 Guimarães, Portugal
Profissão Contabilista

Fez em 41 horas, sete minutos e 47 segundos os 171,1 quilómetros da prova de ultra trail em Mont Blanc, nos Alpes, França, um evento de dimensão mundial que juntou cerca de oito mil desportistas. José Capela terminou a prova, que regista altitudes entre os 500 e os 2.500 metros de altitude, no passado domingo, 28. Não chegou a esta meta em dois dias, nem em dois meses, nem em dois anos. Numa entrevista à revista Mais Guimarães de outubro do ano passado, José Capela revelou que começou por correr meia hora, depois 60 minutos até que decidiu participar na meia maratona de Lisboa. Foi a sua primeira prova oficial e daí para o trail running – correr “fora de pista”, por trilhos de montanha ou caminhos secundários, através de montanhas e colinas, cruzando riachos e rios, com subidas e descidas íngremes – foi um (longo) salto.

“O trail envolve uma certa libertação que nos faz, provavelmente, reportar à infância e ao contacto com a natureza, àquelas brincadeiras que se faziam na terra. Atualmente, as pessoas vivem mais em cidades, trabalham em gabinetes, fazem compras em shoppings. Acho mesmo que é uma libertação. Para além disso, há a vertente de desafio e aventura em que nos pretendemos superar a nós mesmos”, pontuou o desportista, um dos “fundadores” do Guimarães Corre-Corre. Trata-se de uma iniciativa popular e espontânea que junta um conjunto de pessoas todas as segundas-feiras às 21h00, na Plataforma das Artes, para correr. Depois de uma pausa para férias, a cidade volta à estrada no próximo dia 05.

A principal característica de José Capela é juntar o desporto às causas sociais, mais especificamente, à Casa da Criança, valência da Associação de Apoio à Criança (AAC), de Guimarães. É padrinho da instituição e participa frequentemente em iniciativas que aliam as suas duas paixões. A próxima acontece a 16 de outubro com o 1.º Trail Solidário do Clube Recreativo de Candoso (S. Martinho) e o grupo “Os Rotos”, numa corrida cuja parte da receita reverte a favor da Casa da Criança.

Sócio da Casa desde a fundação, José Capela nunca tinha, no entanto, ido visitar a instituição. Em 2012, depois de no ano anterior ter feito o primeiro percurso até Santiago de Compostela, surge-lhe a ideia de se dirigir à instituição e sugerir uma prova solidária: sair da Casa da Criança a correr até Santiago, amealhando a doação de um euro, por amigos e quem mais se quisesse associar, por cada quilómetro. A prova foi anunciada nas redes sociais e resultou em cerca de 600 euros em donativos. Desde então que se vai desdobrando em iniciativas para apoiar a instituição e é, hoje, um dos rostos mais conhecidos daquele projeto. Agora, para além de ser sócio e benemérito da associação, é tesoureiro da AAC, fazendo parte dos órgãos sociais da associação.

“O nosso trabalho é valorizado pelas condições que conseguimos dar às crianças. Como, infelizmente, não têm um ambiente familiar biológico, o nosso objetivo é que estejam o melhor possível enquanto estão connosco, num ambiente o mais familiar possível”, contou, agradecendo “à sociedade civil vimaranense, aos mecenas que têm apoiado e ajudado imenso.” E há muitos que também agradecem pela força que o atleta demonstra ao levar a cabo tantas iniciativas boas que beneficiam tanta gente de bem. Obrigado, Capela!

Por: Catarina Castro Abreu

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?