LUÍS GONÇALVES

Nome completo

Luís Manuel Rodrigo Gonçalves

Nascimento

07 de março de 1959

Guarda, Portugal

Profissão

Oftalmologista

O oftalmologista, Luís Gonçalves, já faz parte da história da oftalmologia de Guimarães e do país. Para além da vertente monetária, o médico alcançou muito mais na sua atividade profissional. Mais que deixar uma marca, Luís Gonçalves sente que “tem de fazer as coisas pela razão”.

Este vimaranense, sim, porque ele já sente que Guimarães é a sua casa, natural da Guarda, chegou à cidade berço há mais de 20 anos. Tinha acabado de se especializar e recebeu o convide do Hospital da Nossa Senhora da Oliveira para colaborar no serviço da oftalmologia, aquele que considerava ser dos melhores hospitais do país. “Tinha equipamentos que os hospitais centrais não têm e equipamentos mais modernos”, lembrou.

Já completamente acomodado na cidade de Guimarães, onde tem uma clínica de oftalmologia que funciona há cerca de 10 anos, Luís Gonçalves acredita que Guimarães “sempre foi uma cidade atrativa, com caraterísticas próprias”.

Os livros científicos que produz por gosto servem para manter-se atualizado, manter conhecimento e desenvolvimentos na área da oftalmologia. Faz parte de um grupo de oftalmologistas portugueses que tentam ter uma ação ativa dentro da oftalmologia. Elemento fundador do grupo, Luís Gonçalves foi alternando funções na equipa, até se fixar como coordenador do grupo ligado à página de internet e newsletter. O grupo é uma associação que existe oficialmente há acerca do ano, embora o seu contributo seja bem mais antigo.

Foi supervisor de oftalmologia na Universidade do Minho. Neste momento, desloca-se à universidade para realizar seminários sempre que é convidado, o que normalmente acontece com uma regularidade anual. O médico considera que o trabalho está ser bem feito na área de oftalmologia, no entanto “existe sempre um trabalho a fazer, sobretudo na prevenção”. Há doenças irreversíveis, que “quanto mais precocemente forem detetadas, menos lesivo é para o doente”, considera.

Luís Gonçalves leva os seus conhecimentos para o Hospital de Cumura, na Guiné-Bissau, onde existe um programa de missionários voluntários que começou há cinco anos e já leva seis missões no currículo.

Para além dos seus contributos para a área de oftalmologia de Portugal, Luís Gonçalves leva os seus conhecimentos para o Hospital de Cumura, na Guiné-Bissau, onde existe um programa de missionários voluntários que começou há cinco anos. Já leva seis missões no currículo. Cada missão tem um período que ronda os 15 dias. Uma equipa de oito a dez oftalmologistas percorrem todo o país. “Pessoas abdicam das férias, pagam a viagem e vacinas, bem como outros bens necessários. Isto ajuda-nos a viver com outro gosto”, diz quem faz parte.

O objetivo destas missões passa por desenvolver uma atividade no sentido de ajudar um conjunto de pessoas, mas mais que isso, de tentar desenvolver a oftalmologia daquele país para se tornar mais sustentável. Para isso têm vindo a fortalecer uma atividade de formação de colegas locais, apenas três oftalmologistas de momento, que, naturalmente têm imensas dificuldades e carências, mas “com muita vontade em aprender”, afirmou Luís Gonçalves.

Por: Diogo Oliveira

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?