Matilde Jorge Atleta revelação feminina 2016

Começou a bater bolas contra a parede enquanto esperava pela irmã nos treinos e nos torneios, hoje, com 12 anos, é um caso sério de sucesso no ténis. Matilde Jorge segue os passos da irmã mais velha em várias metas que vai alcançando na sua carreira, este ano foi considerada a Jovem Atleta Revelação 2016, na Gala do Desporto.

Matilde Jorge é campeã nacional de sub-12 e vice-campeã de sub-14 [Foto:Rui Dias]

Matilde começou a jogar ténis com cinco anos e não esconde que, apesar de os pais também jogarem ténis, a grande influência foi a irmã mais velha, Francisca Jorge. Andar sempre atrás da irmã para os treinos, no Clube de Ténis de Guimarães, para as provas e para os torneios moldou-lhe o gosto pela modalidade. “Comecei a bater bolas contra a parede”, afirma com um sorriso descontraído, próprio ainda da meninice.

Matilde é número um do ranking nacional de sub-12 e sexta no escalão sub-14

O nível a que treina, no entanto, é bem diferente das brincadeiras descontraídas da maioria das crianças da sua idade. Matilde é número um do ranking nacional de sub-12 e sexta no escalão sub-14, para estar neste patamar e continuar a evoluir a tenista tem que treinar cinco vezes por semana, sendo os fins de semana reservados para as provas. “Não sobra muito tempo para estudar se não formos organizadas”, afirma encolhendo os ombros, sem nunca perder o sorriso, mesmo quando fala de uma coisa que pode ser desagradável. Deve ser esta forma de encarar as dificuldades, sempre com um sorriso, que lhe tem garantido tantos sucessos. Mesmo com pouco tempo para estudar Matilde é boa aluna. Resume a questão da seguinte forma: “não gosto da escola, não gosto de estudar, mas tenho que ter boas notas para poder continuar a treinar. É a condição que foi imposta pelos meus pais. Se me aplicar na escola até posso treinar mais”. Matilde aplica-se mesmo, foi aluna de mérito no primeiro ciclo e manteve o desempenho nos anos letivos seguintes, em 2014/2015 e 2015/2016.

A treinar no Clube de Ténis de Guimarães [Foto: Rui Dias]

Os dias da campeã nacional de ténis sub-12, individuais e pares, dividem-se entre a Escola EB 2,3 Egas Moniz, em Urgezes e o Clube de Ténis de Guimarães. Entra na escola pela manhã e sai às 17h00. Os treinos de ténis iniciam às 18h00, portanto, a hora que medeia entre o fim das aulas e o treino tem que ser aproveitada para fazer trabalhos de casa e estudar. Quando há alguma matéria que exige um pouco mais, fica acordada até mais tarde, mas sem exageros porque senão paga caro no dia seguinte. Nos dias em que sai mais cedo da escola ainda arranja tempo para frequentar um curso de inglês.

O inglês já lhe tem dado uma ajuda. Apesar de a carreira ainda ser curta, os objetivos de Matilde passam por jogar torneios no estrangeiro para progredir. Este ano apenas, a tenista já jogou seis torneios no estrangeiro. O ténis é uma modalidade que implica um grande investimento financeiro por parte dos pais. Estamos habituados a ouvir falar dos prémios astronómicos das grandes estrelas, mas para chegar ao circuito do Grand Slam há um longo caminho a percorrer, com muitos custos. “Este prémio foi uma ajuda e nós bem precisamos, porque as tenistas com quem competimos lá fora tem acesso a estatutos que lhes dão imensas facilidades”.

“Na sua primeira participação foi logo campeã de sub-12”, Ferreira da Costa (treinador)

Matilde é alta (1,62 m), nitidamente acima da média para as meninas da sua idade em Portugal. “Sou alta e isso é uma vantagem, também tenho um serviço forte, mas no estrangeiro encontro atletas ainda mais altas. Já encontrei adversárias de 1,70 m”, explica Matilde sobre aquilo que torna o seu ténis mais forte. O treinador de Matilde, Ferreira da Costa, que atualmente só se dedica a ela e à sua irmã, numa conversa com a Mais Guimarães, em outubro do ano passado, destacava a maturidade da tenista. “Na sua primeira participação foi logo campeã de sub-12”, destacava o treinador naquela altura. Atualmente Matilde Jorge além dos sub-12, já vence torneios de nível A em sub-14, é vice-campeã nacional em pares sub-16 e foi até aos quartos de final no campeonato nacional individual de sub-16. Depois de João Sousa, Francisca e Matilde Jorge prometem ser as próximas joias da coroa do ténis em Guimarães.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?