Técnicos das instituições vimaranenses recebem formação para combate à Covid-19

Mais de uma centena de participantes na sessão que decorreu esta quinta-feira, em Guimarães, para atuar nas respostas às estruturas residenciais para pessoas idosas.

O Centro Distrital da Segurança Social, em parceria com o Município de Guimarães, promoveu uma ação de formação para capacitar para atuar pró e preventivamente nas respostas residenciais, no âmbito do atual momento de pandemia. 

O diretor do Centro Distrital da Segurança Social, João Ferreira, perspetiva que os últimos meses do ano podem ser marcados pela propagação do vírus. “Devemos reunir os nossos melhores talentos e melhorar as nossas competências, por isso estamos a desenvolver estas ações de formação com o acompanhamento das autoridades de saúde, porque urge corrigir e eliminar algumas situações”, salientou. O delegado regional da Cruz Vermelha Portuguesa, Armando Osório, destacou o trabalho em conjunto das instituições. 

O diretor do ACES do Alto Ave, Novais de Carvalho, elogiou o trabalho de prevenção desenvolvido em Guimarães pelas instituições, considerando “um exemplo nacional pelo rigor e empenho que têm feito neste caminho”. Novais de Carvalho mantém o alerta e aponta que o momento atual “preocupa” face o aumento de casos positivos da COVID-19 nos últimos dias, alastrando-se na comunidade e sem foco nas instituições. Avisa, ainda assim, “não dá para facilitar” e acrescenta “as visitas, se for necessário, devem ser suspensas. É importante cumprir a mil por cento todas as recomendações e cumprir planos de contingência com rigor, controlando o movimento de entrada e saída porque todos os cuidados são necessários”, referiu o médico Novais de Carvalho. 

O diretor do ACES apontou ainda que os casos verificados recentemente têm origem nos encontros familiares e essa situação pode agravar-se, se não forem cumpridas as recomendações das autoridades de saúde.

O Presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, destacou a importância de “aumentar o conhecimento de como cuidar no quotidiano em pandemia de todas as pessoas que trabalham em instituições”, mencionando o trabalho de cooperação realizado ao nível da Segurança Social, Proteção Civil, Cruz Vermelha Portuguesa e Autoridades de Saúde. O edil focou ainda a atenção para os cuidados de prevenção em termos gerais. “Verificamos que há uma transmissão comunitária da COVID-19 e não é tanto o surto em instituições. Se essa transmissão poderá estar a ser feita por qualquer um de nós, devemos todos ter a exigência de cidadania responsável. Temos de saber cuidar de nós para saber cuidar dos outros. Se um de nós não cumprir ou proteger-se arrisca a levar a infeção possivelmente para a família e aí alastra-se a infeção”, alertou. 

Domingos Bragança defendeu, uma vez mais, que os planos de contingência “devem ser adequados e atualizados, assim como devem ser do conhecimento de todos que interagem na instituição. Estes planos devem estar disponíveis em suporte físico e digital, para todos saberem como atuar a cada momento”, frisou o Presidente do Município de Guimarães. 

A ação de formação foi conduzida pela psicóloga Patrícia Fernandes durante a manhã, contando com mais de uma centena de participantes em representação das várias estruturas residenciais de Guimarães que trabalham com pessoas idosas.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?