TÓ LOBO

Nome completo: Custódio Eduardo Martins Lobo
Nascimento: 21 de Janeiro 1972 Guimarães, Portugal
Profissão: Comerciante

Sabem aquele arrojo da juventude em que todos já quisemos ter um bar? Também foi assim com Tó Lobo. Estava ele no Cozinha Regional da Praça de S. Tiago com um grupo de amigos a beber umas ‘lambonas’ quando olhou para o El Rock, que, apesar de ter apenas cinco anos, estava já velho e falido. Pensou em pegar no negócio e com um sócio, a 1 de março de 1996, abriu as portas. O primeiro fim de semana de trabalho começou no sábado, 05. Vinte anos depois a data celebra-se no São Mamede, com a festa de aniversário do El Rock.

“Não foi fácil ao início. Mas eu e o meu sócio olhávamos para esta praça, naquela altura votada ao abandono e mal frequentada, e achávamos que tinha potencial. Antevimos o que ela é hoje”, diz, sem olhar para trás sem um quê de saudosismo: “Parece que foi ontem que pintei esta barra de ferro e arranjei estas portas. E assim, de repente, passaram-se vinte anos”.

“Quando viemos para aqui não sabíamos tirar um café. Tive que pedir ao meu pai que me emprestasse dinheiro para poder pagar o passe, que não era barato. Houve alturas em que aquilo que fazia num dia não dava para pagar a luz”, lembra. Mas valeu a pena porque Tó Lobo foi sempre acreditando naquele que se transformou o seu projeto de vida, sem que nada o fizesse prever. Aos 23 anos, quando pegou no negócio, não tinha planos definidos.

Duas décadas no número 31 da praça de S. Tiago a ver o centro histórico a crescer, a comemorar conquistas – como foram a classificação de Património Mundial da Humanidade e a Capital Europeia da Cultura-, a atrair cada vez mais turistas. Vinte anos a ser disruptivo como a música que dá o nome ao lugar. Ano de 1996 e as rádios faziam os seus tops com êxitos como o 1979 (The Smashing Pumpkins), Aeroplane (Red Hot Chili Peppers), Again (Alice in Chains), Until it Sleeps (Metallica), Firestarter (The Prodigy), Who you are (Pearl Jam), Interstate Love Song (Stone Temple Pilots), The Beautiful People (Marilyn Manson), entre tantos outros que hoje enformam o vintage dos idos anos 90.

O El Rock é um dos locais mais emblemáticos da movida noturna vimaranense. Ali forjaram-se grupos de amigos, núcleos duros para a vida, conheceram-se pessoas que são hoje marido e mulher. Adolescentes de cabelo comprido e calças rasgadas transformaram-se em advogados, médicos, juízes. Outros há que mantiveram a irreverência e vivem felizes nessa pele. No próximo sábado à noite é hora de se reencontrarem.

A festa de aniversário do El Rock é, a uma escala menor, como o Pinheiro: uma ocasião para  estar com os amigos com quem já não se consegue sair todos os fins semana, reunião de pessoas para as quais estes rendez-vous são planeados com as disponibilidades de avós e tios que possam ficar com os miúdos. Ou não. É festa também para o pessoal mais novo que gosta de rock. É uma festa para todos. Irreverente como ele só, Tó Lobo quer oferecer o palco aos vimaranenses com o Rock Friends Project (vozes da cidade dão corpo aos grandes êxitos do género). Ocasião ainda para ouvir os Alta Gabhar, que vão emprestar a gaita de foles ao rock. Não faltarão as bailarinas de dança do ventre a interpretar riffs de guitarra e as já habituais strippers. Afinal: “o Rock está na tua natureza”.

Por: Catarina Castro Abreu

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?