UMA PROVA DE DESPORTO, AMIZADE E SOLIDARIEDADE

Mais de mil pessoas partiram de Guimarães a Braga numa corrida pela amizade, pela solidariedade e pelo desporto. A terceira edição da Estafeta da Amizade decorreu esta manhã de domingo, dia 22, num percurso de cerca de 20 quilómetros, em que a passagem do testemunho era feita de cinco em cinco quilómetros. Já antes das 10h00 (hora da partida), a Alameda Dr. Alfredo Pimenta estava inundada por cidadãos a prepararem-se para percorrer a estrada nacional (EN101), que une a cidade-berço a Braga.

Domingos Bragança, que deu o tiro da partida, promete para o ano “calçar as sapatilhas e correr até onde puder, de Braga a Guimarães”. Quanto a rivalidades, para o presidente da Câmara de Guimarães “não existem”. “Queremos que este território seja visto como duas cidades excecionais, com pessoas excecionais. Este território fará toda a diferença e faz já toda a diferença no contexto nacional. Temos projetos comuns, que potenciam os dois concelhos e até a Estafeta da Amizade queremos que seja uma referência nacional. A Estafeta da Amizade dá o exemplo de solidariedade para ajudar as instituições que desenvolvem um trabalho meritório na ajuda a pessoas mais frágeis, como é o caso da CERCI”. Domingos Bragança acrescentou ainda que esta é “uma grande festa da amizade, para mostrar a todos os vimaranenses e bracarenses que somos dois territórios amigos e que cultivamos a amizade”.

Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga e Ricardo Costa, vereador da Câmara de Guimarães, membros da equipa número um, admitiram que já não fazem desporto há algum tempo. No entanto, para o executivo de Braga, “aquilo que importa realçar é esta massa humana, estas mais de 1080 pessoas aqui a participar, nisto que é o exemplo de união de territórios. Os nossos dois concelhos têm muito a ganhar em trabalho em conjunto, temos muito a ganhar na afirmação regional, com mais qualidade de vida a nível nacional, e é isso que queremos afirmar com esta estafeta: que Braga e Guimarães unidas serão os grandes motores do desenvolvimento do país no futuro”. Já Ricardo Costa, vereador com o pelouro do desporto e representante de Guimarães na partida destacou a “partilha” como a palavra-chave: “Acho que este tipo de eventos, ao nível de promoção do desporto e ao nível da coesão dos territórios fazem todo o sentido. A partilha é a razão do sucesso. Hoje em dia, a questão do segredo ser a alma do negócio não funciona. No mundo global, a partilha é que é a razão do sucesso.”

Para as atletas Dulce Félix e Filomena Costa, também membros da equipa um, é sobretudo um “orgulho” poder participar na Estafeta da Amizade 2018. “É sempre bom unir estas duas cidades. Acho que cada vez mais as pessoas estão a aderir, e é bom elas saírem à rua e ter a oportunidade de correr pela estrada fora, isso é o mais importante” diz a atleta vimaranense, realçando que “como todos os fundos revertem para a CERCI de Guimarães e Braga, todos temos que participar mais, porque quantos mais correrem, mais a instituição ganha”. Para Filomena Costa, que já conhece a iniciativa, “é um bom convívio e as pessoas gostam das iniciativas e também fazem a estrada nacional, o que também é bom”.

Depois de uma hora e sete minutos, a meta foi cortada por Mariana Machado, atleta da equipa do Sporting Clube de Braga. Ao pódio subiu também a equipa do Sameiro (segundo lugar) e a equipa Live Runners (terceiro lugar).

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?