Vacinação contra a covid-19 inicia dia 12 de janeiro nas instituições de Guimarães

O plano de vacinação contra a Covid-19 inicia na terça-feira, dia 12 de janeiro, em instituições de Guimarães, como Lares de Idosos, Estruturas Residenciais ou Unidades de Cuidados Continuados.

Nos próximos dois dias está prevista a vacinação a utentes e funcionários de 23 instituições, num processo articulado entre a ARS Norte e o ACEs do Alto Ave segundo comunicado emitido pela Câmara, após a reunião extraordinária da Comissão Municipal da Proteção Civil, realizada na segunda-feira, dia 11.




Domingos Bragança deixou um alerta para a sinalização de pessoas idosas a viverem sós, em situação precária ou sem retaguarda familiar no sentido de puderem ser integradas na fase inicial do plano de vacinação. “A colaboração dos presidentes das juntas de freguesia é essencial no sentido de sinalizar as pessoas que necessitam de apoio, especialmente alimentação e têxteis de agasalho, contando com a nossa Rede Social em articulação com as diferentes Comissões Sociais Inter-Freguesias, para darmos uma resposta célere e em complemento com as Equipas Multidisciplinares”, apontou o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

A reunião serviu para fazer uma análise à situação municipal da Covid-19, perante a nova situação de confinamento que se perspetiva dado o aumento de casos de infeção. Em Guimarães, entre os dias 23 de dezembro e 5 de janeiro, registou-se uma incidência de 863 novos casos por 100 mil habitantes. Este registo aponta para 62 novos casos a cada dia.




As Equipas Multidisciplinares (Suporte Comunitário e Escolar) que estão a dar o apoio direto no terreno à população, o Centro de Acolhimento para pessoas sem-abrigo e a Estrutura Municipal de Retaguarda instalada no Seminário do Verbo Divino, que acolheu até à data um total de 140 utentes no apoio ao Hospital de Guimarães e a munícipes sem retaguarda familiar. A Câmara Municipal de Guimarães integra ainda o projeto “Vamos Salvar Portugal”, no sentido de ajudar a autoridade de saúde pública a identificar e interromper de forma mais célere as cadeias de contágio. 

“Temos de continuar em alerta máximo para tentar inverter esta situação de aumento de contágios, mantendo as regras básicas de proteção como o uso da máscara, distanciamento social e lavagem frequente das mãos, e evitar qualquer tipo de relaxamento com a chegada da vacina”, salientou o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães. 

Domingos Bragança admitiu ainda alguma apreensão com o número de casos de infeção na comunidade educativa, aguardando pelas medidas que serão anunciadas esta semana pelo Governo

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?