FUNDO DE EMERGÊNCIA

por Manuela Sofia Ferreira

Economista

Num cenário de súbita perda de rendimentos, seja ela provocada por desemprego ou incapacidade de trabalho, ou então uma despesa imprevista que desequilibra o orçamento familiar, o que vai ajudar a estabilizara a sua vida financeira é o seu fundo de emergência.

Situações imprevistas, acontecimentos que fogem ao nosso orçamento mensal, normalmente causam uma necessidade de financiamento extra, e se não tiver uma almofada financeira, terá de recorrer a empréstimos bancários. Nestes casos, o fundo de emergência é a forma de se autofinanciar, de suprir as suas emergências, sem ter de se sujeitar  ao pagamento de juros em qualquer estabelecimento financeiro.

 Quem deverá fazer um fundo de emergência?

A principal prioridade de todas as pessoas que obtém rendimentos, deverá ser a constituição do seu fundo de emergência. Esta obrigação aumenta quando há dependentes a cargo. Com efeito, queremos salvaguardar os que dependem de nós e providenciar o que é necessário, seja uma alimentação adequada, seja o acesso a um bom sistema de ensino ou saúde.Terão os nossos filhos, ou pais, sofrer com os nossos erros financeiros? Óbvio que não.

Qual o valor para constituir um fundo de emergência eficaz?

Esta resposta de pende do custo do padrão de vida de cada família. Convido-o a visitar o site, Poupancadiaria.com, e a descarregar o mapa de orçamento familiar que o ajuda no cálculo de todas as suas despesas mensais, dando-lhe o seu custo de padrão de vida. Depois de encontrado o valor multiplique por 8 meses e terá assim o valor do seu fundo de emergência. Imagine que a sua família tem um padrão de vida de 800€ mensais, o fundo de emergência associado deverá ser de 6400€. Mas, se for trabalhador independente, terá que multiplicar o valor por 12 meses, uma vez que os trabalhadores independentes tem rendimentos variáveis precisam de uma maior segurança financeira.

 Onde aplicar o fundo de emergência?

O fundo de emergência não precisa de ser constituído de uma só vez e podemos sempre contar com os produtos disponíveis no mercado que ajudam a alcançar o valor do fundo mais rápido. Nem todas as aplicações são indicadas. As aplicações de curto prazo com garantia de capital e mobilidade de capital imediata são a melhor opção. Infelizmente não temos grandes ofertas de produtos com estas características. Alguns depósitos a prazo oferecem boas condições. Basta estar atento às condições de pagamentos do resgate bem como o período de contagem dos juros. Mas o produto que recomendo até à data, são os certificados de aforro Série D, são produtos que podemos constituir a partir de 100€ mensais, oferecem uma boa rentabilidade conforme os requisitos que os fundos de emergência necessitam, com período de contagem de juros trimestral. O pequeno senão é que não podemos resgatar nos primeiros três meses após data da constituição.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?