MÁRIO DIAS

Nome completo
Mário Manuel Remísio Dias de Castro

Naturalidade
Caldas das Taipas

Data de nascimento
19/01/1950

Profissão
Médico

Autarca, médico, dirigente associativo e “uma das mais emblemáticas figuras de Caldas das Taipas” – como muitos o descrevem – Mário Dias de Castro faleceu este sábado, dia 14 de março. Tinha 70 anos. Sérgio Abreu, presidente da Assembleia de Freguesia de Caldelas, a propósito do seu falecimento, destacou “a grandeza humana da pessoa e do médico, o altruísmo do dirigente associativo taipense e a dimensão política adquirida na luta pela democracia”.

Intimamente e inteiramente ligado a Caldas das Taipas, Mário Manuel Remísio Dias de Castro nasceu a 19 de janeiro de 1950, no edifício Termal das Taipas. Filho de Augusto Monteiro Dias de Castro e de Maria Adelaide Remísio de Castro Pereira Lopes, Mário Dias frequentou a escola primária do Pinheiral, o Liceu Nacional de Guimarães, no qual o primeiro trimestre foi passado no mosteiro de Santa Clara – onde funciona atualmente a Câmara Municipal.

Em 1976, licenciou-se me Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto tendo iniciado a sua atividade profissional no Hospital de Guimarães, em janeiro de 1977. Acerca da sua atividade profissional e os princípios seguidos, dizia que pautava “pelo espírito de servir o próximo e minorar ou resolver dentro dos possíveis o seu sofrimento”, escreve o Reflexo Digital.

“Mário Dias de Castro deixou um legado indelével em prol da sua Terra, tendo servido Caldas das Taipas com amor, dedicação e abnegação”

Mário Dias de Castro foi, aliás, o primeiro presidente de Junta de Freguesia de Caldelas democraticamente eleito, nas eleições de dezembro de 1976, pela LIMC – Lista Independente Moradores de Caldelas. Foi também presidente da Assembleia de Freguesia. Mário Dias assumiu igualmente diversos cargos associativos: passou pela presidência do Clube Caçadores das Taipas e foi, ainda, sócio fundador do clube de Pesca Desportiva de Caldas das Taipas. Passou igualmente pela presidência das Assembleias Gerais da Associação Humanitária dos Bombeiros das Taipas. Nesta última e no Clube Caçadores das Taipas exerceu funções médicas em regime pro bono. Entre 1981 e 1983 passou pelo Centro de Actividades Recreativas Taipense, onde exerceu o cargo de Presidente da Direção. “Um profissional deve colaborar com as instituições da sua terra”, afirmava, segundo o jornal Reflexo Digital, Mário Dias de Castro, na altura em que foi homenageado pelo clube rotário taipense, em fevereiro de 2017.

A homenagem do clube rotário taipense aconteceu precisamente passados 18 anos da homenagem prestada a Augusto Dias, seu pai, pela mesma associação, que reconheceu o seu trabalho de “excelência” na área da saúde e a sua participação cívica em Caldas das Taipas. Dois meses depois, em abril, o Clube Caçadores das Taipas associou o seu Gabinete Médico à pessoa de Mário Dias, reconhecendo a sua prestação médica gratuita entre 1979 e 2005.

Também em 2017, por altura das comemorações do 130.º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas, foi descerrada uma fotografia sua no Salão Nobre da Associação e foi-lhe atribuída, por deliberação da Direção, a “Medalha de Bons Serviços – Grau Ouro” da Instituição, tendo como referencial “os serviços valiosos e transcendentes prestados à Associação”.

“Mário Dias de Castro deixou um legado indelével em prol da sua Terra, tendo servido Caldas das Taipas com amor, dedicação e abnegação”, acrescentava Sérgio Abreu.

Para o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, Mário Dias de Castro deixou “um legado ímpar na sua comunidade, sendo reconhecido em especial por todos os taipenses”.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?