Pedro Guimarães Cunha: “É hora de dizer com clareza que o HSOG é um hospital universitário”

Decorreu, na manhã desta quinta-feira, 26 de maio, a cerimónia de Certificação do Centro Académico e de Formação do Hospital Senhora da Oliveira de Guimarães (HSOG). Orgulhosos pelo reconhecimento, continuam de olhos postos no estatuto de hospital universitário.

© Vasco Carvalho

A certificação CAF obtida transforma o HSOG “numa plataforma de translação de conhecimento e ciência, de qualidade verificada por organismo independente, somando uma nova tarefa ao potencial de desenvolvimento do SNS e da Área da Saúde”. 

O Centro Académico e de ​Formação do Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães torna-se assim o Centro Clínico Afiliado a um hospital público do SNS, a ser totalmente certificado no âmbito total da norma portuguesa 4457: 2007 vendo a sua competência validada investigação, desenvolvimento e inovação.

Pedro Guimarães Cunha, coordenador do Centro Académico e de Formação, explicou que “a cerimónia marca o cumprimento de um duplo objetivo: cumprir o projeto piloto com que nos engajamos com a IASIB e o propósito de certificarmos o maior âmbito registado a nível nacional na questão da gestão de investigação de desenvolvimento e inovação”.

Trata-se de uma “vitória que não é do Hospital de Guimarães, mas sim de todo o ecossistema de investigação clínica português, a que se junta agora uma instituição completamente certificada com os seus procedimentos estandardizados, com a sua excelência reconhecida por várias instituições e que contribui, desta forma, para o objetivo de todo o ecossistema, que é o de recuperar mais ensaios clínicos, mais capacidade formativa e de capacitação”.

Assim sendo, as metas alcançadas são “um ponto de partida para novos objetivos e novas responsabilidades”.

A pretensão de alcançar o estatuto de hospital universitário foi amplamente abordada por grande parte dos intervenientes. O coordenador do Centro Académico e de Formação reiterou que o HSOG é um hospital “com competências reconhecidas, de ensino, de investigação, de inovação, que abraça todo o espírito académico e todas as responsabilidades inerentes às suas parcerias com o ensino, particularmente com o ensino superior” e reitera que “é hora de dizer com clareza que o HSOG é um hospital universitário”.

© Vasco Carvalho

Para Pedro Guimarães Cunha “é altura desse reconhecimento oficial acontecer, a exemplo do que acontece com outras estruturas nacionais, que desempenham as mesmíssimas funções”.

O coordenador do Centro Académico e de Formação deu a conhecer algumas das dinâmicas de funcionamento do hospital, nomeadamente a parceria com 38 instituições universitárias e de ensino com as quais trabalham. “Passam pelas nossas instalações, por ano, cerca de mil alunos, aos quais juntamos 550 estágios de formação pós-graduada”, revelou.

O HSOG tem atualmente cerca de 200 estudos científicos ativos em funcionamento e tem aumentado a sua produção científica, através das suas parcerias académicas. Só no ano de 2020, foram publicados de mais de 150 artigos científicos pelos profissionais do hospital.

O presidente do Conselho de Administração do HSOG, destacou que a certificação obtida representa o “culminar de uma aposta”. “Desde o início do mandato idealizamos a criação deste Centro Académico de Formação, cujo papel ativo ao longo dos últimos três anos se tem vindo a impor nas áreas da investigação clínica, capacitação e ensino”.

© Vasco Carvalho

Henrique Capelas anunciou ainda outra novidade, a recente aprovação do projeto do novo hospital de dia de investigação clínica, esperando que “num futuro muito próximo este Centro Académico venha a desempenhar um papel ainda mais relevante na área da investigação e dos ensaios clínicos, colocando o HSOG ao nível do que melhor se faz no país nesta matéria”. A estrutura modular vai nascer junto aos edifícios do hospital, na mesma área envolvente. Prevê-se que esteja concluída em meados de novembro.

© Vasco Carvalho

Domingos Bragança marcou presença na cerimónia e parabenizou o HSOG pela meta alcançada, destacando que “Guimarães orgulha-se cada vez mais de que tem um dos melhores hospitais do país e que está no topo dos hospitais na zona norte com certificação de qualidade de excelência”.

O edil vimaranense reforçou que “a Câmara Municipal está disponível com todas e para todas as parcerias, com a escola de medicina, Universidade do Minho e outras escolas” para “em conjunto com o Centro Académico e de Formação do HSOG desenvolver projetos que tenham investimento público, mas também privado, para desenvolver um hub/plataforma de investimento na investigação na área médica, dos novos fármacos e medicina de futuro”.

O presidente da Câmara Municipal disse não ter dúvidas de que “a comunidade é a primeira beneficiária com toda a investigação”, mas salienta que “é necessária a sua envolvência com as disciplinas que envolvem a literacia em saúde, os bons hábitos e aquisição de conhecimentos”.

A cerimónia contou ainda com representantes da Agência de Investigação e Inovação Biomédica (AICIB), Administração do Sistema de Saúde (ACSS), Escola de Medicina da Universidade do Minho, AENOR, ARS-Norte, Infarmed e da portuguese Clinical Research Infrastructure Network (PtCRIN).

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?