SUSANA GUIMARÃES

Nome Susana Guimarães
Nascimento Guimarães, Portugal
Profissão Mãe de Super Herói

O Tiago, agora o herói Super- T, . um menino de quatro anos que luta contra um cancro infantil grave. Quer tentar um tratamento de imunoterapia em Nova Iorque e precisa de 300 mil euros. Graças a todos que querem estar na plot do Tiago – ajudando-o com concertos, venda de t-shirts e canetas, e até juntando numa mesma causa adeptos do Vitória e do Braga (ambas as claques estão a promover iniciativas para ajudar o Tiago) -, os pais do Super T já têm um ter.o do dinheiro que precisam.

Do desabafo surgiu um movimento que está a mexer com milhares de pessoas. Susana Guimarães, no seu perfil do Facebook, a 21 de novembro, escreveu uma “mensagem para o feliz contemplado com o jackpot do Euromilhões”. Disse-lhe: “Olá, a esta hora já tem com certeza muitos planos para esse dinheiro e até provavelmente já muitos ‘amigos’ a baterem-lhe à porta. Eu não sou sua amiga, nem tão pouco o conheço, mas neste momento apeteceu-me falar consigo. Porquê? Porque tal como toda a gente eu já sonhei com ganhar o Euromilhões, para não ter que me preocupar mais com dinheiro, poder viajar e fazer o que me apetecesse.

No entanto a vida encarregou-se de alterar esse sonho. Agora só pretendo ter dinheiro suficiente para poder proporcionar o melhor tratamento médico ao meu filho. Agora sonho com a possibilidade de poder pagar o tratamento que provavelmente o curará”.  À Susana concretizou-se o pior pesadelo de uma mãe. O Tiago não o merecia, ela muito menos, arredada de uma vida de mulher, profissional, amiga. Os tempos livres, as idas . manicure, ler um livro, ver a novela, ir ao ginásio. Não sei quais eram as rotinas da Susana, mas o que fica da vida normal quando um tsunami destes nos varre a existência? Quando liguei à Susana para me falar da situação do filho para que eu pudesse fazer um artigo para o jornal, ela estava com o Tiago, na sala de isolamento do IPO. Por algum motivo, o mi.do exigia-lhe mais atenção. Ela respondeu-lhe: “Espera filho, deixa a mãe falar aqui ao telefone”. Senti um alívio.

Vi ali um sinal de normalidade, percebi que o sofrimento não tinha dado cabo por completo da dinâmica desta família, que ., afinal, como as outras. O dia-a-dia . feito de muita luta, de jornalistas a ligar, de dinamização de ações de solidariedade mas também de miudezas como uma mãe querer falar com um pouco de sossego ao telefone. A poucos dias do Natal, a Susana ainda não sabia se o Tiago ia passar a consoada a casa. Quando lhe perguntei sobre isso, relativizou a resposta. Estranhou até, como se aquela noite fosse mais importante. “é um dia de cada vez” é óbvio, aprendi eu. Porque de cada vez que os níveis de glóbulos brancos e de plaquetas do Tiago se estabilizam . uma vitória nesta batalha que se trava em todas as horas. Tendemos a olhar para o Tiago. Eu não consigo deixar de pensar na mãe dele. . Susana só gostava de lhe fazer chegar o poema de Carlos Drummond de Andrade: Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não apaga quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada, água pura, ar puro, puro pensamento.

Por: Catarina Castro Abreu

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?