VASCO ANDRÉ RODRIGUES

Nome completo
Vasco André da Silva Rodrigues

Nascimento
02 de outubro de 1980, Guimarães

Profissão
Advogado

Nasceu em Felgueiras, mas sempre viveu em Guimarães. “Sou vimaranense”, não hesita em dizer. Advogado de profissão, uma escolha da qual se orgulha, Vasco André Rodrigues ainda dedica algum tempo à sua página “Economia do Golo”, onde junta dois vícios que lhe correm nas veias: o futebol e a escrita.

Recorda os tempos de infância passados na cidade-berço. Quando cá chegou, foi para a Escola D. Afonso Henriques, e no secundário seguiu para a Francisco de Holanda. A decisão de seguir Direito como profissão surgiu nos tempos de escola, uma escolha da qual não se arrepende, embora na altura estivesse dividido entre duas áreas. “Houve sempre duas hipóteses: ou a advocacia ou o jornalismo. Eu gosto de escrever e houve sempre essa hipótese. Mas chegou a um momento em que tive que escolher, e a escolha acabou por recair na advocacia”, começou por contar. “Não estou arrependido pelo caminho que escolhi, mas continuo com um grande gosto pela escrita e pela leitura”, explicou o vimaranense.

“É um caminho que não é torto, mas que nos obriga a várias curvas”

Sobre a sua profissão, admite que o percurso tem os seus altos e baixos. “É um caminho que não é torto, mas que nos obriga a várias curvas. É um caminho, uma profissão que nos obriga a estudar muito, que nos obriga a manter constantemente atualizados, que nos mantem sempre atentos ao que se vai decidindo em matéria de tribunais superiores, e tentar ao mesmo tempo que isso não seja o motivo, ou seja, cada pessoa que entra no escritório quer uma pessoa em que possa confiar, desabafar. Porque agora somos advogados, psicólogos, padres. Somos tudo”, referiu o advogado. Contudo, para Vasco essa é uma parte “reconfortante”. “Se fosse só um atendimento a um serviço não teria tanto prazer, não haveria humanidade e isso tem que existir”, apontou.

Vasco André Rodrigues fez os seus estudos académicos na Universidade do Minho e tirou o mestrado em Direitos de Contrato de Empresa. A sua tese abordou a temática da parte económica e financeira dos clubes de futebol, o ponto de partida para um projeto que atingiu o sucesso em poucos anos.

“Consigo criar textos engraçados, as pessoas gostam e tento passar algo de interessante a quem lê”

Criada em dezembro de 2016, a página do Facebook “Economia do Golo” já reuniu uma família com mais de dez mil seguidores. Ao juntar o gosto pelo futebol e a dar uso à sua tese intitulada “O Fenómeno Empresarial no Desporto”, Vasco André Rodrigues conseguiu criar uma página de sucesso, à qual dedica tempo diariamente. “Leio muitos jornais, tanto da imprensa portuguesa e internacional. E do que vou lendo, consigo criar textos engraçados, as pessoas gostam e tento passar algo de interessante a quem lê”, esclareceu. Vasco André Rodrigues, para além de vimaranense, é vitoriano.

“A página cresceu mais que eu”

Em relação ao rápido crescimento deste seu projeto, o advogado vimaranense admite que estes dois anos passaram à velocidade da luz, e que não esperava todo este sucesso. “A página cresceu mais que eu. Quando comecei, nunca pensei em chegar a este ponto. Aliás, criei a página no Facebook para ver até onde poderia chegar”, referiu.

Sobre o futuro, o autor da “Economia do Golo”, apesar de reconhecer que o futuro é incerto, não vê como uma opção parar de escrever. “Vejo-me a seguir o meu caminho, no meu escritório, vejo-me a apoiar o Vitória, vejo-me a escrever. Vejo-me a fazer o que sempre gostei de fazer”, concluiu Vasco André Rodrigues.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?