ALIMENTAÇÃO DA TERCEIRA IDADE

por Mário Moreira

Um problema que não podemos ignorar

É inquestionável, os progressos da medicina, permitiram prolongar a vida. Porém, há incontáveis cidadãos, em estado de desnutrição, no limiar de pobreza, miséria, incapacidade física de se alimentarem, ideias falsas de hábitos alimentares.
Se é verdade haver centros que tratam os idosos com diginidade, também é verdade, que há instituiçãoes, não têm condições e alimentação ajustada às suas necessidades. Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Lisboa, denuncia, “casos de idosos, duas vezes subnutridos ou em risco de nutrição, que muitos em sua casa”.

O orçamento é muito apertado, as ementas, não obstante, serem assinadas por técnicos, não satisfazem as necessidades dos seus utentes, internos ou externos, num “caderno de encargos”, muitas vezes, ignorado…Os casos chocantes, sub-humanos que a Comunicação Social mostra, deveriam, obrigar a reflexão responsável.

Entre a variedade de alimentos, existem alguns de valor alimentar comparável, com menos custos, como os ovos, produtos láteos, muitas vezes, rejeitados pelo preço. Será que há sensibilidade, preocupação, na apresentação da comida no prato de forma colorida, apetitosa, em ambiente agradável? Será que se tem em conta as dificuldades de mastigação de pessoas de má dentição? Uma débil dentição é sinónimo de subalimentação. Porque não se usa o consumo de legumes frescos, hortaliças e frutas, todos os dias?

Não valorizamos, devidamente, os cidadãos da terceira idade, pela caminhada que travaram durante a vida, enquanto ativos, a sustentar suas famílias, no progresso do país.

Os idosos necessitam de uma alimentação semelhante a um adulto. Há velhos que são carenciados de proteínas e cálcio, porque se julga, eles próprios o julgam, já não presisarem de “grande coisa” para viverem…A ideia, que na Antiguidade, os desejos se extinguem com a velhice, hoje, é absurda, não só quanto à comida, como a outros desejos, como os desejos sexuais. Uma coisa é a sua realização, outra coisa é senti-los e alegrar-se com eles. Ajuda-os a ter entusiasmo pela vida. A alimentação, o conforto, a dignidade, os afetos, os desejos, deveriam fazer parte intregrante desse “caderno de encargos”.

Salteado de legumes mediterrânicos com Feijão Vermelho”

Cozer o feijão demolhado, com folha de louro, colher de sopa de azeite, acrescentar o sal no final. Numa frigideira, com azeite, alhos esmagados, adicionar os cogumelos, cebola roxa, tomate em cubos, pimentos às cores em tiras. Cozer os brócolos ao vapor, enquanto coze o feijão. Envolver todos os ingredientes. Retificarar o sal, adicionar, oregãos, tomilho, raspas de laranja…

Bom apetite.

Um abraço gastronómico.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?