CONDIMENTOS DE NATAL

por Mário Moreira

Condimentos de Natal

O Natal está à porta. Com ele se saboreiam pratos deliciosos, que nos transportam à infância. Na sua confeção há ingredientes imprescindíveis. As dietas são, completamente, ignoradas.

Um dos segredos para desfrutar deste período, de confraternização, é planificar de forma descontraída, as compras, evitando momentos de agitação, stress e nervosismo. É necessário prestar contas à vida porque a vida não está fácil.

Contrariamente, ao que possa esperar, não vou falar dos protagonistas nas mesas tradicionais, mas de personagens secundários, que apesar de não terem estatuto de estrelas, são determinantes em muitas receitas tradicionais.

O Alho, de perfume intenso, usado quase em tudo, tem um sabor característico na cozinha mediterrânica.  Guardar em local seco e fresco. Bem acondicionado pode durar mais de 6 meses. Para evitar o hálito desagradável, modera-se a sua potência, basta escaldá-los em leite a ferver. Sem ele o bacalhau ficaria bem triste, desconsolado, o bacalhau quer alho!

Os OVOS, são indispensáveis na doçaria. Falamos de festa, dias de excepção. Mais vale perder agora a cabeça e recuperar os hábitos de moderação. O AÇÚCAR, é melhor nem falar. Lembrar que umas areias de sal fazem a difença e personalidade em qualquer doce. O açúcar é também muito importante em pratos ácidos numa interessante contribuição de equilíbrio.

As Natas, são um poderoso membro universal da cozinha. Sendo um ingrediente típco da cozinha nacional, a divulgação da gastronomia francesa, mudou os nossos hábitos.

As Passas e Pinhões, não são uma mera decoração alimentar, valorizam e enaltecem qualquer receita, acrescentam mais valia, combinam de forma peculiar, fazem lembrar as jóias que marcam a diferença, são um casamento muito feliz, emprestam sempre um toque de classe.

A Baunilha e Canela, especiarias de presença indispensável em múltiplos clássicos. A primeira é comprada em vagem, usar em excesso pode arruinar qualquer preparação, já a segunda, muito aromática, afrodisíaca, permite-se a abusos. O que seriam as Rabanadas, as Farófias, os Bilharácos, o Arroz doce, as Filhoses, os Mexidos, o Leite Creme…sem ela?

Mexidos

Efetua-se uma calda de 350gr açúcar, um litro de água, paus de canela e casca de limão. Metade, verte-se aos 400 gr de pão de qualidade. Na outra metade, misturam-se as 75gr de passas, 70gr de nozes, 70gr de pinhões, 75gr de amêndoas laminadas, 2 cálices de vinho do porto, o pão embebido, vai ao lume brando, ferver e mexer. Deixar arrefecer, adicionar 6 gemas batidas. Levar ao lume até cozer os ovos e ficar com uma consistência cremosa. Dividir em travessa ou pratos individuais. Polvilhar com canela.

Bom apetite.

Um abraço gastronómico.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?