TESOURO TERRESTRE MENINA DE OUTONO

por Mário Moreira

Menina de Outono, a Abóbora, é um tesouro terrestre, que em múltiplas e coloridas formas nos regala

Gerimú, porqueiras, meninas, barrete de padre, carneira, gerimú, cabaça, bolina, gila, verrugosa, esparguete, courgete, aboborinha… Pequenas e de grandes dimensões, redondas, alongadas de pele lisa ou riscada, são apreciadas e consumidas por todos os povos do planeta há milhares de anos.

Na cozinha é muito versátil e rentável, no Minho a espécie “Gerimú” é a mais popular e no Alentejo a “Magonga” é a preferida.

Cada uma das espécies tem por vezes dezenas de variedades.  As aboborinhas e as courgetes, por serem colhidas verdes e tenras, antes das sementes estarem firmes, devem ser consumidas com brevidade. Abertas as abóboras aguentam-se 2 a 3 dias no frigorifico, inteiras 6 meses em local fresco. Podem guardar-se em cubos no congelador, para; sopas, purés, compotas, marmeladas, assada, cozida, frita,  em tartes, souflês, mousses, saladas…

Alimento rico em potássio, vitamina C, ferro e sódio, abundante em fibras, é benéfico para o funcionamento intestinal.

As sementes secas da abóbora ou  caramelizadas em açúcar na frigideira são ótimas para saladas, molhos ou para acompanhar com cerveja. São excelentes  e têm efeitos antiinflamatórios e antioxidantes.

Receita Vegetariana, cortar pequenos cubos, levar ao lume numa frigideira a caramelizar, adicionar cubos de tomate, uma porção de míscaros e saltear, com alho picado, tomilho, pimenta e sal qb. Dispor numa travessa de ir ao forno. Cobrir com bechamel e polvilhar com queijo e gratinar.

Nos “dia das bruxas” recortam-se os olhos, nariz e a boca e são colocadas à noite para afastar os espiritos errantes do mal…tanto mal que por aí anda, não há forma de o banir…

As belíssimas flores de courgete são comestíveis e têm a peculariedade de serem servidas; recheadas, fritas em tempura, enriquecer e embelezar pratos.

Bolinhos de Jerimú

Cozer 300gr de abóbora em açúcar qb, casca de limão, escorrer e espremer num pano. Adicionar 5 gemas, 2 colheres de sopa de farinha, 1 colher de chá de fermento, uma pitada de sal. Envolver bem esta massa e com a ajuda de 2 colheres efectuar bolinhos. Em óleo quente fritar, deixar escorrer bem secos. Levar um tacho ao lume a preparar uma calda com 500gr de açúcar, 5 dl de água, 1 pau de canela. Adicionar os bolinhos nesta calda alguns minutos e retirar. Colocar os bolinhos numa taça, despejar a calda em cima. Estes bolinhos atingem um melhor sabor após alguns dias da sua preparação. Há uma outra versão! Depois de fritar, passar os bolinhos por açúcar e canela em pó.

Bom apetite. Um abraço gastronómico.

Foto: DR

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?