TROUXINHA DE ALHEIRA MAÇÃ CARAMELIZADA EM GRELOS ADUBADOS

por Mário Moreira

               A Alheira produto Certificado

Iguaria criada pelos judeus para evitarem perseguições, movidas por um dos maiores carrascos, fanáticos, peçonhentos e sanguinários, num período sombrio e de inquietante decadência, da história de Portugal, D. João III, filho de D. Manuel I, de um segundo matrimónio … com o argumento que estes comiam enchidos de porco, contra a sua própria fé.

As Alheiras devem-se “ao facto de a Inquisição perseguir os judeus e os cristãos novos (judeus “convertidos” ao catolicismo). Não podendo comer carne de porco por imposição da sua fé, imaginaram um enchido, que, embora semelhante aos enchidos, não levasse carne proíbida”. Ainda hoje este enchido é conhecido como “chouriço judeu” ou “chouriça da resistência”.

O novo enchido comportava caça, vitela, aves de capoeira e o pão transmontano. As populações locais, aceitando bem o sabor da alheira, começaram a produzi-la, mas com uma diferença, juntaram-lhe carne de porco. O alho como condimento veio a constituir o suporte da sua designação.  Prepara-se e deixa-se a carne de dimensões médias, tempera-se e deixa-se repousar. As carnes são cozidas, arrefecidas e desfiadas, operação que é determinante para as caracteristicas do produto final. Segue-se o corte do pão em fatias, sem esquecer a côdea, o seu amolecimento na calda e depois, a preparação da massa com a mistura de todos os ingredientes e o acerto dos condimentos. De seguida, enchem-se as tripas secas de vaca ou de porco e atam-se em forma de ferradura. Vão ao fumeiro em lume brando de madeira seca que não faça fumo ou cheiros, durante uma semana. Mirandela é a sede da sua região demarcada, mas produz-se um pouco por toda a parte. Infelizmente, vende-se “gato por lebre”. Este magnifico produto regional certificado e de excelência, é adulterado, a cada dia que passa, com a passividade das autoridades…

Confesso que a melhor alheira, a que me sabe melhor, bem crocante, saborosa e generosamente bem recheada é feita pela minha querida tia Helena.

Há diversas maneiras de as confecionar e servir, talvez, a mais conhecida, seja a “Alheira com grelos, batata frita e ovo a cavalo”.

Porém, é diferente o que aqui apresento.

TROUXINHA DE ALHEIRA MAÇÃ CARAMELIZADA EM GRELOS ADUBADOS

Modo de preparação:

Faço uma pequena calda de açúcar e adiciono pedaços de maçã, deixo cozer sem desfazer. Cozo os grelos, escorro e saltei-os numa frigideira com azeite, alho e sal qb. Estendo uma folha de massa brick e coloco uma generosa porção de grelos, a maçã e cubro com a alheira. Fecho com um palito. Levo ao forno até tostar a massa. Retiro e sirvo. Pode ser servido como entrada ou prato principal. Bom trabalho.

Bom apetite! Um abraço gastronómico.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?